Metodologia Poderosa para Decretar o Fim das Velhas Ideias

Este livro introduz a ideia de Design Thinking, um processo colaborativo que usa a sensibilidade e a técnica criativa para suprir as necessidades das pessoas não só com o que é tecnicamente visível, mas com uma estratégia de negócios viável. Em resumo, o Design Thinking converte necessidade em demanda. É uma abordagem centrada no aspecto humano destinada a resolver problemas e ajudar pessoas e organizações a serem mais inovadoras e criativas. Escrito numa linguagem leve e embasada, este não é um livro de designers para designers, e sim uma obra para líderes criativos que estão sempre em busca de alternativas viáveis, tanto funcional quanto financeiramente, para os negócios e para a sociedade.

Ficha Técnica do Livro: Design Thinking – Uma Metodologia Poderosa para Decretar o Fim das Velhas Ideias
Autor: Tim Brown
Gênero: Design

Compre agora

10 dicas de Steve Jobs para aumentar os seus resultados

Criação de produtos inovadores

Steve Jobs era um gênio que conseguia prever o mercado, identificar necessidades de consumidores atuais e futuros, conseguia produzir além do seu tempo. Quando projetou o iPod, entendeu que o CD estava em seu término, e era necessário um produto leve e dinâmico para o consumo de música, foi o término do Walkman dominado pela Sony e a criação de plataformas de músicas digitais. Criar produtos inovadores é entender os conceitos de marketing e colocar em prática de forma inteligente.

Comportamento do consumidor

Steve Jobs nunca gastou muito dinheiro em pesquisa de comportamento do consumidor, ele tinha uma frase genial “Os consumidores não sabem o que querem até que ofereçamos a eles” ou seja, o desejo é criado dentro dos consumidores. Surreal! Criar o desejo através de produtos inovadores. Quando a Apple lança algum produto, o resultado são filas de mais de 20 km com um publico consumidor que passa uma madrugada aguardando o lançamento de um produto. Isso é conhecer o comportamento do consumidor, e é marketing quando consegue criar o desejo ardente no consumidor.

Inovação em design

A preocupação com design e com a forma é uma característica jobiana, quando utilizou a tecnologia de toque na tela como forma de contato no iPhone e iPad, modificou por mais de dez vezes o formato do celular até que tamanho fosse de uma mão, para o manuseio e o transportado com facilidade. A tecnologia de toque na tela já existia, porém Jobs conseguiu inovar e fazer com perfeição sua utilização. Nasceram os incríveis Ipad e Iphone.

Comunicação

O marketing é feito de comunicação, existe um dito na administração que é antigo e verdadeiro “A propaganda é a alma do negócio” sem propaganda não é possível gerar nos clientes uma experiência incrível, surreal, pois será gerado apenas simples momentos com aparelhos digitais, a Apple e Steve Jobs não gostam de gerar momentos, sua meta é experiências surreais, e isto é feito através de uma comunicação inteligente. As apresentações de Jobs eram momentos fantásticos, capazes de levar estagiários a perderem o emprego para acompanha-la ao vivo pela web. Eu quase perdi uma vez.

Fidelização de clientes

Como já citei acima o publico da Apple é um apaixonado e fiel . Não importa o produto que será lançado, o nome Apple significa e desperta paixão neles. São defensores das tecnologias da empresa, encantados com todos os aspectos inovadores da marca e dos produtos. Este cliente fiel da Apple, fez da organização um codinome paixão. 24 por dia apaixonados por detalhes e inovações. É tanta paixão que qualquer inovação nos produtos já existentes leva sites e lojas a ficarem lotadas, como o Iphone 4.1, Iphone 4.1 S, este S já é capaz de modificar o coração e o bolso dos consumidores, pois deixam de utilizar o 4.1 e querem o 4.1 S, é assim que a Apple faz marketing em 2015.

Apresentações perfeitas

Steve Jobs ficava por mais de 10 dias treinando apresentações perfeitas, oratória simples, a roupa casual camiseta preta, calça jeans e um tênis. Nada de ternos e gravatas. Porém apresentações com um sentimento pelo produto singular, cada detalhe da apresentação, todos os segundos, as mídias que serão envolvidas, o canais de comunicação. Tudo perfeito, conteúdo, paixão e forma. Para que a apresentação fosse como a final de uma copa do mundo.

Investimento no produto certo

Quando Steve Jobs retornou a Apple, a empresa estava em crise, comentava-se naquele ano que ela já não era lucrativa, sendo necessárias reformas. Steve Jobs ficou quase um ano, trabalhando em uma nova Apple, eram muitas pessoas e projetos. Steve Jobs ficou com apenas 6 projetos, um deles o Ipod, demitiu funcionários e acrescentou outros. Cortou custo desnecessário e assim a Apple voltou ao sucesso mundial. Nada de gastos desnecessários. Marketing é saber onde utilizar o recurso de forma inteligente, quando uma empresa faz um planejamento de marketing, define onde o recurso será utilizado com inteligência, qual tipo de comunicação, qual publico irá alcançar, quais os canais de distribuição, quais pessoas serão utilizadas. Steve Jobs criou uma forma inteligente de fazer marketing.

Pessoas em corretas funções

Pessoas nas funções corretas é uma premissa para marketing com excelência. Quando Jobs, demitiu e contratou entendia que está premissa era válida, outra característica de Jobs que eu adorava era a humildade, ela sabia do que era bom, porém também sabia do que não era. Para fazer marketing pessoal, o primeiro passo é o auto conhecimento, quem sabe de suas qualidades, defeitos, características pessoas, consegue criar um marketing pessoal com qualidade, sem auto conhecimento não é possível fazer marketing pessoal, consertas imagens e criar uma nova perspectiva da mesma. O auto conhecimento é muito importante e Jobs o tinha. Delegando funções e abraçando as que ele adorava trabalhar.

Simplicidade

A simplicidade é notória no visual utilizado por Jobs. Esta simplicidade de quem não utiliza pesquisa de consumidor, porém ama oratória, design e inovação. Jobs era simples.

Criatividade 24 horas por dia

Todas as organizações que propõem a prática da inovação são imersas em criatividade, a Apple de Jobs não era diferente, fazer marketing exige criatividade, em todos os processos, em desenvolvimentos de produtos, e seleção de pessoas, no processo de transmissão de valores visando a satisfação de necessidades e desejos de consumidores, gerar valor é utilizar de forma criativa mídias e projetos. Sem a criatividade, o marketing torna-se obsoleto. A Apple foi e é um celeiro de criatividade. O líder criativo é uma concepção moderna, e verdadeira para organizações e o marketing.

Fonte: Administradores